açúcares
Açúcar por toda a parte e mais dois sítios…!

Frequentemente tenho visto comentários sobre “não fazer mal” consumir açúcar (ou outros “venenos” quaisquer… ) se for com moderação… Ou outra ainda frequente e igualmente “brilhante” de que “numa dieta equilibrada se deve comer um pouco de tudo…” ou ainda de que se tem origem natural, alimentos verdadeiros, se pode comer de tudo…

PESSOAS…isso é uma treta!

Arsénico, cicuta e outros semelhantes, têm origem natural, mas duvido que alguém recomende ingestão sequer” com moderação”. E a ideia de que um pouco de tudo não faz mal, que é liberado, tira-me do sério!
Ninguém com dois dedos de testa diria que se recomenda fumar, mesmo que com moderação, independentemente do tipo de tabaco, mas no entanto a sua origem é natural…!!

Açúcar não é apenas aquele granulado branco, vulgo sacarose, açúcar de mesa… Nem é apenas açúcar o mascavado, demerara, açúcar de coco, o mel, a pasta de tâmaras, concentrado de maçã, xarope de agave (que é péssimo, diga-se de passagem…) ou outras alternativas semelhantes…

Quando falamos em açúcares falamos em hidratos de carbono. Para o nosso metabolismo, tanto é açúcar a sacarose e os outros que refiro acima, como o arroz, a tapioca e outras fontes de amido. A diferença é que os que comecei por referir acima têm maior quantidade de frutose e daí o “gosto doce”…  😉

Os nutrientes basicamente se dividem em proteína, gordura (lípidos) e açúcares (hidratos de carbono). Neste último século, especialmente a partir da metade do século, com directrizes / recomendações alimentares tristemente mal fundamentadas (os medos das doenças cardiovasculares erradamente associadas às gorduras, especialmente as saturadas…) e também por forte influência da indústria alimentar, vimos extraordinariamente aumentada a ingestão de açúcares, sobretudo através de origem cereal (os “famosos” cereais integrais, pão, massas, etc…) chegando a perfazer cerca de 60% da dieta “recomendada”…!!

Para além dos açúcares naturalmente presentes nos alimentos (vegetais são uma excelente fonte, equilibrada pela fibra e outros nutrientes), quase todos os “alimentos” processados e embalados têm adicionado uma ou mais formas de açúcar (com nomes como maltose, dextrose, xarope de milho, entre mais de 50 denominações para açúcar…).

açúcares

Com todos esses açúcares adicionados, as pessoas não têm efectiva noção do açúcar que consomem diariamente…

Há uma SUBSTANCIAL DIFERENÇA quanto às opções e estratégias na dieta, entre alguém que está em situação metabolicamente saudável (boa relação massa gorda vs massa magra), que não está obeso ou com excesso de peso ou não tem doença metabólica, resistência insulinica, diabetes… e pessoas que sofrem de algum desses “distúrbios”…

Quem necessita de uma intervenção dietética para combater obesidade, diabetes etc… TEM MESMO DE CORTAR MAIS RADICALMENTE NOS HIDRATOS… Isto se quiser ter sucesso na intervenção, claro está…durante algum tempo e depende da pessoa e da evolução do estado de doença, tal pode ser mais ou menos tempo. Durante esse período, mesmo os “bons hidratos” como a batata, mandioca, etc…deveriam ser evitados. Mais tarde após o sucesso da intervenção, esses bons hidratos podem ser reintroduzidos PONTUALMENTE…

Aqui não se pregam os fundamentalismos, pretende-se apenas divulgar conhecimento para que as pessoas possam melhor planear as suas estratégias e fazer escolhas conscientes… 😉

Têm de compreender que alguém já adaptado / optimizado para a redução de hidratos e utilização de gordura como combustível tem outra “flexibilidade metabólica”… Isso permite até lidar perfeitamente com o pastel de nata pontual, sem que faça a menor diferença em termos de objectivos… Temos pena! 😉 

Por favor, façam por lá chegar! 😉 😀 

 

Print Friendly, PDF & Email

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here