“Custa-me ver crianças com bolachas e produtos processados para comer na escola… Já tive auxiliares que vieram ter comigo para partilhar que viram o meu filho levar ovos para lanche e que nunca tinham pensado nisso e passaram a levar também;”

Existem algumas pessoas, no panorama nacional do “esforço” de divulgação do estilo de Vida Paleo / Primal, que se destacam, pela sua capacidade de inspirar, motivar e “comunicar a nossa mensagem”. São pessoas que conquistaram a afeição e confiança da comunidade Paleo / Primal e são frequentemente apontadas como referência e exemplo…

NUTRIrevolução convidou algumas dessas pessoas a partilharem connosco um pouco da sua “história” e experiência nestas opções “alternativas” de alimentação e modo de vida…

PERFIS PALEO

3 para as 2 - página de Receitas PaleoHá pessoas que me inspiram… quando penso que tenho muito trabalho e pouco tempo livre, entre dois empregos, o manter o site, rede social e Podcast, lembro-me de pessoas como a Joana. A Joana Franco e Abreu consegue (não me perguntem como), conciliar a sua carreira como profissional numa grande multinacional, num sector bastante competitivo (que envolve compromissos diários, viagens e projectos para gerir) com a vida doméstica como esposa e mãe extremosa de três crianças. Para além de tudo isso ainda arranja tempo para nos fazer crescer água na boca, inspirar-nos e fazer subir a insulina só com as fantásticas fotos das receitas que publica na sua página Facebook 3 para as 2.

Já conhecem a página da Joana? Se não, não sabem o que estão a perder…

Existem pessoas que respeito e admiro apesar de não ter (ainda) o privilégio de conhecer pessoalmente. Pessoas que vou conhecendo pelas conversas que mantemos pontualmente, pelo que apreendo da sua conduta e postura em publicações e comentários, pelo apoio, auxílio e motivação que transmitem de forma desinteressada, pelos princípios que defendem de uma forma clara e transparente.

A Joana defende as opções por uma alimentação saudável, baseada em alimentos verdadeiros, mas também advoga a sustentabilidade ambiental e ecológica, a consciência de que são muitos os factores que contribuem para um mundo melhor e um futuro mais risonho (não fosse ela mãe de três :))

Na cozinha, a Joana tem o dom de pegar em ingredientes simples mas de qualidade e combiná-los de formas inesperadas, resultando em pratos não só de grande requinte visual (já me viram bem as fotos dela na página 3 para as 2?! São literalmente de ficar de queixo caído…), como em experiências ricas e envolventes no palato…

3 para as 2 - Doces Paleo

A Joana tem alma de artista (já vos referi aquelas fotos?!) e uma paixão por Dança Clássica e Equitação.

ENTREVISTA

  • Quando consideras que iniciaste a tua “descoberta” de um estilo de vida e nutrição Paleo / Primal (ou a “tua” forma de descrever o que segues)?

Acho que inconscientemente sempre tive alguma tendência a seguir. Fui mãe cedo e sempre fui um pouco “talibã” com o que se comia. Nunca entraram refrigerantes, gomas, rebuçados, cereais com quilos de açúcar….

Claro que entravam alguns processados e alguns alimentos desnecessários, mas não foi uma mudança do 80 para o 8!

  • Quais foram as tuas motivações? O que provocou o “click”?

Não fui dos casos que procuraram este regime alimentar por necessidade de perda de peso. O grande “click” deu-se (infelizmente!) com o desenrolar de problemas de saúde meus (cancro da mama), associados ao quadro asmático do mais novo.

Incentivada pela equipa médica que me acompanha (um bem haja!), fui procurar alimentos limpos, frescos, orgânicos. E na realidade… Basta pensar um pouco e percebe-se logo que esse só pode ser O caminho. Alimentação consciente e equilibrada, com maior conhecimento e atenção às reacções do nosso corpo!

  • Como descreves os primeiros tempos? Foi difícil a “mudança” de opções?

Como já não era grande consumidora de produtos processados, não foi difícil. Foi mais complicado andar a ler rótulos e perceber o que fazia bem e o que fazia mal e mesmo dentro do que está “aceite”, ver como reagia o meu corpo e o dos meus filhos. E o pão… ai o pão! Mas a partir do momento em que estava tudo identificado, foi sempre a andar!

3 para as 2 - Receitas Paleo

  • Sentiste que as “tuas pessoas”, quem tinhas à tua volta, familiares, amigos, colegas, foram aliados ou trataram-te como um ET? 😊

A família não. Viram os problemas que tive e a diferença no mais novo foi notória e quase imediata. É o chamado “contra factos não há argumentos”!

Os mais novos foram educados sempre com estas premissas e são grandes impulsionadores de comer saudavelmente na escola. Até já tiveram coleguitas a pedir aos pais lanches iguais! (tomates, frutos secos, ovos de codorniz….). Os amigos sim, podem ter estranhado um pouco mais. Mas com uma boa comunicação e resumindo o estilo de vida ao “mais natural possível, sem ingredientes estranhos”, ninguém ficou indiferente. Aliás, basta pô-los a ler ingredientes presentes em bolachas correntes como “carbonatos de amónio” para fazê-los perceber que algo está errado quando não compreendemos o que estamos a comer.

  • Quando tiveste a “certeza” de que estavas no “caminho” certo? E quando as pessoas à tua volta se “renderam” à evidência (se aconteceu…)?

O meu corpo mostrou-me que estava no caminho certo. As bronquiolites do mais novo diminuíram substancialmente. A energia voltou, o inchaço diminuiu. Foram imensas as diferenças! E convenhamos…. A comida natural tem outro gostinho….!

Costumo dizer que temos de ter uma comunicação clara. Com amigos, fora do âmbito familiar, costumo resumir o estilo de vida ao “mais natural possível, sem ingredientes estranhos”. Aliás, basta pô-los a ler ingredientes presentes em bolachas correntes como “carbonatos de amónio” para fazê-los perceber que algo tem de estar errado quando não compreendemos o que estamos a comer.

E este estilo de vida pode e deve ser extensível a tudo o que nos rodeia – produtos ecológicos e sustentáveis do dia a dia (escovas de dentes, detergentes, marmitas….), redução de medicação (é quase uma consequência directa em muitos casos!), respeito pelo nosso ritmo circadiano, evitar o stress…. Tanta coisa! Para nos ajudarmos a nós e ao nosso planeta.

3 para as 2 - Receitas Paleo

  • Tens algum “episódio”, alguma “história” engraçada / diferente / marcante, de que te lembres, relacionada com estas opções de vida?

Tenho algumas engraçadas, sobretudo relacionadas com o efeito comida de casa/escola.

Já tive auxiliares que vieram ter comigo para partilhar que viram o meu filho levar ovos para lanche e que nunca tinham pensado nisso e passaram a levar também; já tive casos da minha filha mais velha levar comida para a escola que acabou por dividir com uma colega porque a comida dela era das congeladas e a da minha filha era “das boas”; já me ri ao ver o meu filho mais novo preferir um belo presunto a um pão… Rio-me quando as educadoras dizem que gostavam de comer o que os miúdos levam para o almoço…!

Uma das melhores histórias que tenho foi chegar a um café em Moledo, no dia 1 de Janeiro (o único aberto, por sinal), ter a mesa toda a pedir tostas e pão e eu pedir um ovo cozido e um café. A cara do empregado foi impagável, e nem sabia o que havia de cobrar!

E claro, levo no coração as histórias das minhas afilhadas do PAP | Projecto de Apadrinhamento Paleo, do Grupo Facebook Na Cozinha Paleo com a Evans, que foram perdendo peso e ganhando saúde.

  • Em quase todos que sentiram grandes benefícios nesta mudança de opções, surgiu um desejo altruísta de partilhar com as outras pessoas estes benefícios. Algumas pessoas, como tu, fazem os possíveis por divulgar o “conceito”, por vezes às custas de algum tempo para a família ou lazer… O que te motiva para tal? O que “te move”?

Custa-me ver crianças com bolachas e produtos processados para comer na escola. Custa-me perceber que o nosso corpo – a máquina que nos move e nos conserva – é muitas vezes renegado para 15º plano só porque “custa” fazer uma sopa e escalfar um ovo.

Compreendo perfeitamente que o gosto pela cozinha seja uma limitação, mas acho que o gosto por nós próprios e pela nossa saúde deve estar sempre em primeiro lugar. Comecei a partilhar o que fazia pelos inúmeros pedidos de pessoas próximas para dar as receitas, para dar ideias, para verem como se pode comer saudavelmente, mas de forma saborosa e limpa. Tenho um grande apoio dos meus “cobaias” em casa e cada vez mais sinto apoio de quem se dá ao trabalho de ler o que escrevo e comentar o que faço! (E digamos que a prejudicada sou eu, que como a comida fria depois de andar a acertar na fotografia a tirar…..!)

3 para as 2 - Doces Paleo

  • Penso que tens feito um excelente trabalho, quer através da motivação das pessoas, com os teus exemplos, com as tuas maravilhosas receitas que publicas na tua página Facebook “3 para as 2”, tudo com bons ingredientes, com o teu excelente humor e boa disposição, exemplos de vida, mostrar que é real, que as mudanças e boas opções são possíveis e prazerosas…

  • Que novos projectos / planos tens para continuar esse “trabalho” em 2019? O que te motiva a continuar?

Projectos projectos…. Tenho tantos! Como mãe de 3 filhos e profissional muito ativa num ramo que em nada coincide com o alimentar, encontro alguns entraves no que seria o meu ideal – focar a alimentação consciente no plano infantil (onde tudo começa!), com possíveis workshops (e quem sabe algo mais…!) nesta área. Mas a vida é construída de passinho em passinho, por isso quem sabe um dia possa concretizar estas ideias! Mas a página certamente continuará a mostrar marmitas, receitas variadas e um pouco do caos feliz e concertado que é tomar conta de uma família numerosa!

Edu, admiro-te muito, admiro imenso a tua capacidade de te “desdobrares” em mil e um ofícios e quero-te deixar os meus sinceros parabéns pelo teu blog e por todo o tempo que dedicas a informar e esclarecer quem procura um estilo de vida consciente. Obrigada por tudo e fico muito honrada por teres-te lembrado de mim 😊 Um grande beijinho!

Agradecimentos

Obviamente que as extremamente amáveis palavras acima me deixaram completamente babado, até porque, como já referi, eu sim, admiro a capacidade da Joana conciliar toda uma vida profissional agitada e exigente, com uma vida familiar que não o será menos…

Com todas essas exigências das suas rotinas diárias, consegue ainda equacionar tempo para:

  • Generosamente dar de si às pessoas que seguem a sua página;
  • Publicar regularmente na página 3 para as 2 receitas que inspiram motivam e são excelentes opções de marmitas;
  • Apoiar pessoas com as suas respostas a dúvidas e questões, expostas nos Grupos em que participa;
  • Um trabalho fantástico que desenvolve no âmbito do PAP | Projecto de Apadrinhamento Paleo;
  • Mostrar que se pode ser esposa, mãe, ter uma carreira exigente e ainda estar disponível para os outros…

E ainda consegue “perder tempo” a dar “feedback” e sugestões extremamente lúcidas, objectivas e construtivas para me ajudar a melhorar o meu site. Obrigado por tudo Joana!

PERFIS ANTERIORES:

A não perder os anteriores Perfis (disponíveis nos links abaixo), para ficar a conhecer um pouco melhor gente tão inspiradora…

Suzana Cardoso –  Sejam saudáveis, sejam felizes
Liliana Bento – Ser Feliz, Ser Paleo
Marta Simões – Na Caverna da Marta
Márcia Patrício – Os Temperos da Argas | Paleo
Evans AC – Doceira Diabólica ou Musa Inspiradora?!

 

Print Friendly, PDF & Email

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.